Pesquisar este blog

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Sem reservas



Deixei-me levar pela correnteza do amor
Nascente desembocando na minha alma
Sou sonhadora, sim.
Minha utopia dilatou minhas pupilas
Hoje, sigo estreita
Margeando a solidão
Meus pensamentos andam nus
Batem asas na revoada das emoções
É que me dou em exagero
Ignorando toda dor
E que me dou por inteira
Quando sinto o amor
Hoje, sigo alada
Nas entrelinhas do futuro
Hoje, quero ser amada
Sem reserva e sem pudor!


Luana Barcelo Dantas

7 comentários:

  1. É um direito de todos: querer ser amada e ser feliz. Lindo poema, amiga. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pela sua visita, Luana. Um ótimo fim de semana para você. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Isso aí, sem reservas e sem pudor, muito bom, Luana!

    []s

    ResponderExcluir
  4. Passando para agradecer a sua visita, amiga. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. Um ótimo fim de semana, amiga. Beijos.

    ResponderExcluir

Obrigada por participar deste blog.